"O amor é a força mais sutil do mundo." -- Mahatma Gandhi

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011



A DIFERENÇA ENTRE O VENDEDOR E OS DESISTENTES
"A corrida dos sapinhos"

Sugere, a fábula da Corrida dos Sapinhos, de autoria desconhecida e que maioria de nós já leu ou ouviu um dia, que o sapinho vencedor só teria levado vantagem pela “desvantagem” de ser surdo, portanto, impossibilitado de ouvir os gritos da multidão, pessimista e malograda, ao longo do trajeto da corrida: - Que pena! Vocês não conseguirão! Não conseguirão!

Na mesma razão, a fábula também sugere que os demais sapinhos desistiram da competição, simplesmente porque ouviam…

No entanto, o sapinho vitorioso poderia ver as expressões negativas da multidão, se quisesse, se é que não as tenha visto. Ou mesmo sentir a vibração contrária… Aconteceu que, durante toda a competição, ele esteve com os olhinhos focados apenas no objetivo da corrida: o topo da torre; e com a confiança totalmente depositada  na voz que falava dentro dele, a voz que a surdez física não impede de ouvir e que, com certeza, o estimulava com entusiasmo: - Vai! Você pode! Você consegue! A voz da sua consciência, convicta do seu mérito na justa proporção dos seus esforços, empreendidos sem conflitos. Se não para ganhar, pelo menos para bem competir.

A diferença entre o vencedor e os desistentes não era externa mas, sim, interna. Estava na sua predeterminação, na sua força interior, na sua coragem, na sua busca resoluta da vitória: mais que vencer a corrida, vencer-se a si mesmo! Superar suas próprias limitações, evoluir, transcender... Vontade que faltou aos demais. 

Dessa fábula, apesar dos pontos “discordantes”, devo dizer que a moral da história é, sem dúvida, muito bem recomendada: “Não permita que pessoas com o péssimo hábito de serem negativas, derrubem as melhores e mais sábias esperanças de seu coração! Não deixe ninguém zombar dos seus sonhos! Conquiste suas aspirações e concretize seus planos. Você pode!”  Autor desconhecido

Isabel Pakes



2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Isabel
    Retirei o primeiro comentário porque saiu com erro.
    Seu blog está delicioso de se ler e se ver. Lindo!
    Adoro fábulas, parábolas e contos de fadas. Elas nos transmitem, com seus simbolismos, grandes verdades.
    Essa do sapinho surdo eu não conhecia. Amei. Vou ver se consigo fazer com que os ouvidos do meu ego se tornem surdos nos momentos em que houver zombaria com meus sonhos.
    Regina Gaiotto -reginagaiotto.blogspot.com

    ResponderExcluir